ameaca-por-telefone

Em Rondônia jornalista é ameaçado de morte e FENACOM cobra ação enérgica da Secretaria de Segurança

ameaca-por-telefoneA Federação Nacional dos Comunicadores – FENACOM, encaminhou Ofício ao Vice Governador do Estado de Rondônia, solicitando que seja encaminhada recomendação a Secretaria de Segurança, Defesa e Cidadania – SESDEC, no sentido de:

  1. Designar uma equipe especial dentro da estrutura existente na SESDEC, para investigar com maior agilidade e rigor, os crimes praticados contra os profissionais da imprensa;
  2. Quando do registro de uma ocorrência contra profissional da imprensa rondoniense, que esta equipe seja informada imediatamente para adotar as providências e procedimentos cabíveis;

Após o pedido da FENACOM, o Radialista e Jornalista José Giovani das rádios Verde Amazônia de Ariquemes (Vale do Jamari) e Verdes Florestas de Alta Floresta (Zona da Mata), informou a Federação que vem sofrendo ameaças de morte.

O profissional da comunicação vítima desta ação criminosa, registrou boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia Civil de Alta Floresta, onde informa o teor das ameaças. O autor do crime afirma saber onde mora o comunicador e a rotina e de sua família. Os números utilizados para ameaçar o profissional já estão em poder da Polícia rondoniense para chegar ao criminoso.

A FENACOM que realizou na semana passada um encontro no estado de Rondônia, lamenta o ocorrido e requer da SEDESC a adoção de uma postura enérgica e exemplar para chegar aos culpados de tamanha barbaridade, antes que as ameaças sejam cumpridas.

“Ameaçar um comunicador é ameaçar alguém que luta pela transparência e pela democracia, é portanto, uma afronta ao estado democrático de direito e o estado precisa garantir a segurança dos profissionais da imprensa”, disse Fábio Camilo, presidente nacional da FENACOM.

A FENACOM quer que os crimes contra os profissionais de imprensa sejam qualificados como hediondos e para isto, por indicação da Federação, já tramitação no Senado Federal, de autoria do senador Acir Gurgacz, o PL 329/2016, que: “Altera a Lei nº 8.072, de 25 de julho de 1990, para inserir no rol dos crimes hediondos o homicídio praticado contra jornalista, em razão de sua profissão.”

Da redação

Sem Comentários

Deixe uma Resposta

*

*